Soluções em Envelopes Plásticos

Parcelamento do PIX é nova tendência do mercado brasileiro

Parcelamento do PIX é nova tendência do mercado brasileiro

Os pagamentos on-line se tornaram parte do cotidiano de milhares de brasileiro nos últimos anos, especialmente com a transformação digital acelerada pela pandemia. Entre as inovações mais recentes, o parcelamento do PIX se destaca.

Com a notável preferência dos consumidores em utilizar o PIX para pagamento, o parcelamento na modalidade é uma novidade bem-vinda, especialmente se analisarmos o cenário varejista.

Como funciona o parcelamento do PIX?

Para usufruir do parcelamento do PIX, o consumidor precisa ter o valor da transferência disponível em conta ou em crédito. Depois, basta escolher a data de vencimento e a quantidade de parcelas, sendo que o valor poderá ser dividido em até 24 vezes.

O Banco Central determinou um limite de valor mínimo para o parcelamento, que será válido apenas em compras a partir de R$ 100. A parcela também deve ser a partir de R$ 5.

A principal vantagem é a taxa de juros, que será de 2,09% ao mês. O índice é mais baixo do que o cartão de crédito, que custa a partir de 6,53% ao mês. Outra facilidade é o prazo de até 59 dias para começar a pagar.

Mercado Pago, PicPay e Santander estão entre as financeiras que já começaram a adotar o parcelamento do PIX.

Por que adotar o PIX como forma de pagamento?

Quando surgiu, o PIX se tornou um meio de pagamento rápido para os brasileiros, especialmente nas transações entre pessoas físicas. A modalidade já supera a quantidade de transações de TED, DOC e boleto somadas, em mais de 1 bilhão de reais mensais de movimentação ao mês.

Algumas lojas logo passaram a adotar, mas essa opção não se mostrava tão vantajosa quando o valor do produto era alto. Para se ter uma ideia, apenas 13% das transações de PIX em 2021 se configuram como pagamentos de pessoas para empresas.

Mas, esse cenário pouco tem a ver com a confiança no método de pagamento, já que ele é amplamente utilizado em outras transações.

Em uma pesquisa da Fiserv, 66% dos consumidores apontam que consideram o PIX uma forma mais segura de efetuar pagamentos. Também observa-se outra grande vantagem do Pix para varejistas online: alta na taxa de conversão (acima de 90%).

Varejista deve se adaptar às tendências do mercado

Com esse cenário em mente, os varejistas podem entender melhor a importância de acompanhar as inovações do mercado e oferecer opções mais vantajosas para o seu público.

Se o consumidor considera o PIX como uma modalidade segura de pagamento, por que não disponibilizar essa forma de pagamento na aquisição dos seus produtos e/ou serviços? Isso é ainda mais importante agora com a possibilidade de parcelamento.

Afinal, parcelar compras é um hábito corriqueiro para o público brasileiro. Muitas vezes, mesmo sabendo que pode pagar de outra forma, o consumidor prefere parcelar – especialmente as compras on-line.

Então, disponibilizar o PIX como forma de pagamento para o seu público pode te colocar à frente dos seus concorrentes e te ajudar na conquista de novos clientes.

Quer saber mais dicas para otimizar a sua loja virtual?

Clique aqui e confira mais artigos com os assuntos que você precisa saber para oferecer o melhor atendimento para o seu público!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *