Soluções em Envelopes Plásticos

Quais os tipos comuns de e-commerce

Quais os tipos comuns de e-commerce

Você já comprou algo pela internet? Cada vez mais as compras online vem ganhando novos adeptos e conquistando uma fatia considerável do mercado. Mas você sabia que além da comercialização de produtos para os consumidores, existem diversos outros tipos de e-commerce?

Ao longo dos anos, o comércio eletrônico vem se adaptando para atender as diferentes necessidades do mercado. Afinal, e-commerce não significa exclusivamente compras online.

Neste processo, diferentes tipos de e-commerce surgiram, conquistando maior popularidade no ambiente virtual.

No artigo de hoje vamos apresentar os diferentes tipos de comércio virtual e ajudar você a definir o modelo que melhor se adapta ao seu negócio.

O e-commerce

E-commerce é um termo originado da língua inglesa para nomear o comércio eletrônico, ou seja, as populares vendas pela internet.

Através do e-commerce os usuários podem acessar vitrines virtuais com os mais diversos produtos, comprar online e receber a mercadoria em casa.

Vale ressaltar que o e-commerce representa os processos de venda que ocorrem inteiramente pela internet, abrangendo desde a escolha do produto e a comunicação com o vendedor até a confirmação do pedido e o pagamento.

Tipos de e-commerce: modelo de negócio

Agora que já apresentamos a definição de e-commerce, é hora de falarmos dos diferentes tipos de comércio virtual quanto modelo de negócio.

1 – Business to Consumer — B2C

O e-commerce conhecido como B2C é o mais tradicional e conhecido dos usuários em geral, pois ele representa o modelo de vendas de empresas (pessoa jurídica) para consumidores (pessoa física).

O e-commerce B2C absorve o setor varejista online (venda de produtos em pequenas quantidades), sendo o modelo de negócio responsável por comercializar os mais diversos bens de consumo diretamente para o público final.

2 – Business to Business — B2B

O chamado e-commerce B2B representa as transações comerciais entre empresas e organizações, ou seja, nesse processo ambos os responsáveis pela venda e pela compra são pessoas jurídicas.

Neste modelo de negócio, as compras normalmente ocorrem em maior volume, possuindo, em alguns casos, quantidade mínima por pedido e outras condições de venda.

O e-commerce B2B é comumente utilizado pelo setor atacadista (compras em grande quantidade para revenda).

3 – Consumer to Business — C2B

Ao contrário dos processos tradicionais de compra e venda, o e-commerce C2B representa a relação comercial entre consumidor e empresa. Ou seja, o consumidor oferece seus produtos ou serviços e a empresa realiza a compra.

Um exemplo de e-commerce C2B é o banco de imagem Shutterstock. Nesta plataforma, milhares de fotógrafos disponibilizam suas fotos, mídias, imagens e designs, cabendo às empresas escolher o produto e efetivar a compra.

4 – Consumer to Consumer — C2C

O modelo de e-commerce C2C consiste na venda de bens ou serviços de um consumidor para outro consumidor, sem a participação de uma empresa (pessoa jurídica).

Contudo, esse tipo de transação normalmente exige a presença de uma plataforma que realiza a divulgação do produto e intermedia o processo de venda, são os chamados marketplaces.

Sites como Mercado Livre e OLX são exemplos de marketplaces bastante usados no Brasil.

5 – Business to Administration — B2A

O e-commerce B2A, ou Business to Government (B2G), é um modelo de negócio que abrange operações comerciais de produtos ou serviços entre uma empresa e uma instituição pública.

Nesta variedade de comércio eletrônico, as empresas precisam enfrentar um processo de licitação, concorrendo com demais organizações para fornecer o produto ou realizar o serviço para o órgão público.

6 – Citizen to Government — C2G

Já o modelo C2G abrange a transação comercial entre cidadão e administração pública.

Neste e-commerce, a pessoa física que optar por oferecer seus produtos ou serviços ao Estado precisará obter uma medida governamental que autorize a comercialização de suas soluções para instituições públicas.

Tipos de e-commerce: canal de vendas

Além dos modelos de e-commerce citados acima, existem ainda mais duas modalidades classificadas de acordo com o canal de vendas.

1 – Mobile commerce (M-commerce)

O M-commerce diz respeito aos processos de compra online realizados por dispositivos móveis, como os smartphones e tablets.

Devido ao aumento no uso de aparelhos móveis, os e-commerces estão otimizando cada vez mais as soluções de compra através de aplicativos e sites responsivos, além de trabalhar com mais eficácia o envio de notificações nos smartphones dos compradores.

2 – Social commerce (S-commerce)

Já o S-commerce traz a integração da loja virtual com as redes sociais, ampliando o alcance e a visibilidade da marca nas redes.

Ao aplicar esse modelo, o e-commerce divulga seus produtos nas diferentes plataformas, como Facebook e Instagram, facilitando a interação dos usuários com o conteúdo e criando novas possibilidades de venda direta e indireta.

Como definir o modelo ideal para o seu negócio

Após conhecer os diferentes tipos de e-commerce, você pode estar se perguntando: como escolher o modelo ideal para implantar o meu negócio?

O primeiro passo para responder esta dúvida é definir qual é o público alvo do seu negócio. Ao ter em mente quem são os prováveis consumidores do seus produtos ou serviços, a escolha do modelo de negócio ideal para o seu e-commerce se torna mais efetiva e eficiente.

Mas vale ressaltar que, para produzir bons resultados com seu comércio virtual, é preciso alinhar diversas questões que envolvem administração, planejamento financeiro, operacional e logística.

Quer saber mais sobre o assunto? Então confira nosso artigo “Checklist de e-commerce de sucesso”. E continue acompanhando o blog da Veloplastic para mais dicas de vendas online, comércio virtual e administração de e-commerce.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *